sábado, 25 de novembro de 2017

FRANCO FAGIOLI e Il pomo d’oro, Fundação Glubenkian, Novembro 2017

(review in English below)

Assistiu-se há dias na Fundação Gulbenkian a um dos momentos altos da presente temporada, o concerto do jovem contratenor argentino Franco Fagioli e da orquestra Il pomo d’oro.

O programa incluiu exclusivamente trechos de G. F. Händel. A selecção de árias foi muito boa e pôs em evidência as extraordinárias capacidades vocais do cantor. Tem uma voz de enorme amplitude, invulgar beleza, muito expressiva e sempre perfeitamente colocada. A técnica é primorosa. 

Tudo o que se ouviu foi fantástico. Alguns exemplos incluíram as várias árias de bravura em que o cantor mostrou todo o esplendor da sua técnica vocal (Venti, turbini da ópera Rinaldo, Se bramate d’amar e Crude furie ambas da ópera Serse).

A aria Si in fiorito ameno prato da ópera Giulio Cesare in Egitto foi outro dos momentos mais altos da noite, com o fabuloso e belíssimo diálogo entre o cantor e o violino solista (também fantástica a violinista Zefira Valova).

Nas árias de lamento foi de uma emotividade tocante em Cara sposa da ópera Rinaldo e, sobretudo, na ária Scherza infida, da ópera Ariodante. Também no primeiro encore nos ofereceu talvez a mais sentida interpretação que alguma vez ouvi da belíssima ária Ombra mai fù (da ópera Serse).




Foi um privilégio assistir a este concerto.

*****

Franco Fagioli and Il pomo d'oro, Glubenkian Foundation, November 2017

A few days ago at the Gulbenkian Foundation in Lisbon, one of the highlights of this season was the concert of the young Argentinian countertenor Franco Fagioli and the orchestra Il pomo d'oro.

The program included only extracts from G. F. Händel. The selection of arias was very good and highlighted the extraordinary vocal capabilities of the singer. He has a voice of enormous amplitude, unusual beauty, very expressive and always perfectly tuned. The technique is exquisite. 

Everything we heard was fantastic. Some examples included the various arias of bravery in which the singer showed all the splendor of his vocal technique (Venti, turbini of the opera Rinaldo, Se bramate d'amar and Crude furie both of the opera Serse).

The aria Si in fiorito ameno prato from the opera Giulio Cesare in Egitto was another of the top moments of the night, with the fabulous and beautiful dialogue between the singer and the violin soloist (also fantastic the violinist Zefira Valova).

In the arias of lament the singer was of touching emotion in Cara sposa of the opera Rinaldo and, particularly, in the aria Scherza infida, of the opera Ariodante. Also in the first encore he offered us perhaps the most heartfelt interpretation I have ever heard of the beautiful aria Ombra mai fù (of the opera Serse).

 It was a privilege to attend this concert.


*****

1 comentário:

  1. Estive quase a ir, Fanatico_Um, mas não consegui. Tenho pena, deve ter sido excelente pela sua descrição. O Pomo d'Oro já ouvi, com a Francesca Aspromonte, e com a Didonato. É das melhores orquestras barrocas italianas.

    Fica-me o Fagioli a faltar. Obrigado pelo consolo de saber como foi bom o concerto.

    ResponderEliminar