quarta-feira, 23 de abril de 2014

JULIA LEZHNEVA na Fundação Gulbenkian — 22 de Abril de 2014

(Review in English)


O jovem soprano russo de 24 anos, Julia Lezhneva, apresentou-se na Fundação Calouste Gulbenkian acompanhada pelo maestro finlandês Aapo Hakkinen que dirigiu a Orquestra Barroca de Helsínquia.


O programa foi inteiramente dedicado ao compositor alemão do período barroco Georg Friedrich Handel (1685-1759). Ouviram-se interpretações de La ressureizione HWV 47: Sonata, La ressureizione HWV 47: Disserratevi, o porte d’Averno!, Concerto Grosso em Si bemol maior, HWV 313, Salve Regina HWV 341, Marcha em Ré maior HWV 416, Sonata em Fá HWV 302b, Rodrigo HWV 5: Passacaille, Agrippina HWV 6: Prélude, Il trionfo del Telpo e del Disinganno HWV 46a: Un pensiero nemico di pace, Agrippina HWV 6: Ouverture, Agrippina HWV 6: Pensieri, voi mi tormentate, Il triofo del Tempo e del Disiganno HWV 46a: Come nembo che fugge col vento.


Julia Lezhneva foi, indubitavelmente, a estrela cintilante da noite. A sua qualidade já foi diversas vezes premiada e, apesar da sua tenra idade, mostra uma enorme maturidade vocal. A sua tessitura é ampla, o que lhe permite estar confortável no registo grave, médio e agudo. Tem uns agudos cristalinos e envolventes. O timbre é extremamente agradável, melodioso e vivo. O legato perfeito. E as interpretações sentidas, verificando-se que sente com paixão aquilo que canta. Talvez por isso tenha dito: «Estou profundamente apaixonada por esta música. Através dela percebe-se que os compositores realmente amavam o que faziam.» Podiam destacar-se todas as suas interpretações, mas, para mim, as mais marcantes foram Salve Regina e Pensieri, voi mi tormentate. Fabulosas!


As interpretações da Orquestra Barroca de Helsínquia dirigida pelo seu director artístico Aapo Hakkinen foi de muito elevada qualidade. Sonoridade barroca irrepreensível, óptima noção de tempo e excelente coordenação entre os naipes. Estiveram, igualmente, perfeitos no acompanhamento da estrela da noite Lezhneva. De destacar Jasu Moisio no oboé: que sensibilidade musical!


As interpretações — soprano e orquestra —, juntamente com o reportório escolhido, fizeram-me lembrar o concerto magnífico que Joyce DiDonato nos ofereceu quando apresentou o seu álbum Drama Queens. Fiquei com a ideia de que Julia Lezhneva já não tem o estatuto de Drama Princess, mas sim de Drama Queen!

Como encore ouviu-se Handel novamente. A interpretação de  Lascia la spina cogli la rosa da ópera Rinaldo foi cintilante.

Fica um vídeo do You Tube.


Que concerto memorável!

--------
(Review in English)

The young Russian soprano of 24 years old, Julia Lezhneva, presented at the Calouste Gulbenkian Foundation accompanied by Finnish conductor Aapo Hakkinen who directed the Helsinki Baroque Orchestra.

The program was entirely devoted to the German Baroque composer Georg Friedrich Handel (1685-1759). There were performances of La ressureizione HWV 47: Sonata, La ressureizione HWV 47: Disserratevi, o porte d’Averno!, Concerto Grosso em Si bemol maior, HWV 313, Salve Regina HWV 341, Marcha em Ré maior HWV 416, Sonata em Fá HWV 302b, Rodrigo HWV 5: Passacaille, Agrippina HWV 6: Prélude, Il trionfo del Telpo e del Disinganno HWV 46a: Un pensiero nemico di pace, Agrippina HWV 6: Ouverture, Agrippina HWV 6: Pensieri, voi mi tormentate, Il triofo del Tempo e del Disiganno HWV 46a: Come nembo che fugge col vento.

Julia Lezhneva was undoubtedly the shining star of the night. Her quality has been awarded several times and, despite her young age, she shows a huge vocal maturity. Her tessitura is wide, allowing her to be comfortable in low, medium and high registers. She has a crystalline and engaging treble. The tone is extremely pleasant, melodious and alive. The legato is perfect. And her interpretations are felt and warm, verifying that she feels passionately what she is singing. Maybe that's why she said: «I'm deeply in love with this music. Through it you realize that the composers really loved what they were doing.» I could stand out in all her interpretations, but for me, the most striking were Salve Regina and Pensieri, voi mi tormentate. Fabulous!

Interpretations of Helsinki Baroque Orchestra led by its artistic director Aapo Hakkinen was of very high quality. Impeccable baroque sound, great sense of tempo and excellent coordination between the instruments. Were also perfect accompanying the star of the night Lezhneva. Of note in the Oboe Jasu Moisio: what musical sensibility!

Interpretations - soprano and orchestra - along with repertoire chosen, reminded me of the magnificent concert that Joyce DiDonato gave us when she presented her album Drama Queens. I got the idea that Julia Lezhneva no longer has the status of Drama Princess, but of Drama Queen!

As encore we heard Handel. The interpretation of the Lascia la spina cogli la rosa of Rinaldo opera was scintillating.

This is a video from You Tube.
http://www.youtube.com/watch?v=c4DpYgG3FyM


What a memorable concert!

7 comentários:

  1. o encore foi "Lasciami piangere"? Ia jurar que tinha sido "Lascia Chio pianga"! Pelo menos faz mais sentido porque também é de Handel.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo seu comentário e correcção. Tem razão. Era Handel. Ainda assim, a versão cantada foi Lascia la spina cogli la Rosa da ópera Rinaldo. Ficou feita a emenda. Saudações

      Eliminar
  2. Nunca tinha ouvido a Lezhneva ao vivo. A voz é magnífica, límpida, cristalina e bem timbrada. Óptima em todos os registos. Gostei muito de toda as intervenções, mas a que mais me impressionou foi a Salve Regina.
    Uma cantora a seguir com atenção.

    ResponderEliminar
  3. Bem, este é oficialmente o meu blog preferido :) Até porque acabam por ir ver sempre as mesmas coisas que eu e é bom ler-vos. Por favor, continuem.
    Quanto à nossa Julia Lezhneva, esteve maravilhosa. Porém, compará-la à DiDonato é um bocadinho de nada (altamente) arriscado na minha opinião :) ainda lhe faltam alguns km até lá chegar.. O que já é excelente na idade dela. Aceito o Drama Princess.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Sofia! Faremos o possível por continuar a partilhar esta paixão pela música. A Julia Lezhneva esteve realmente em grande nível. Não a quero colocar ao nível de DiDonato. Como diz ainda lhe faltam alguns quilómetros. Mas, no canto como na aristocracia, há reis e rainhas mais importantes que outras. E, para 24 anos, está a um nível (vá lá) coroável!… ;)

      Eliminar
  4. Respostas
    1. Obrigado pelo link. É uma entrevista interessante com Julia Lezhneva.
      Thanks for the link. It is an interview with Julia Lezhneva.

      Eliminar